OS SINTOMAS

No seguimento de Evite as Intoxicações Alimentares em Casa os sintomas mais comuns de uma intoxicação alimentar são vómitos, náuseas, cólicas abdominais, diarreia e até febre, nos piores casos, sendo que estes sintomas podem evidenciar-se conjugados, ou não. Contudo deve ser do conhecimento geral que o impacto de uma intoxicação alimentar varia de pessoa para pessoa, face à robustez do seu sistema imunitário e também à quantidade do alimento ingerida, razão pela qual por vezes apresenta diferentes contornos nos diversos membros de uma família. De acordo com Solange Burri:

as crianças pequenas, mas também as grávidas, as pessoas em idade sénior e os indivíduos com um sistema imunitário debilitado, deverão ter cuidados redobrados em relação à alimentação. Deste modo aconselha-se a que consumam alimentos recém-comprados e preparados em perfeitas condições de higiene.

COMO ORGANIZAR A DESPENSA

Uma boa organização da despensa pode representar um passo decisivo no sentido de evitr as intoxicações alimentares em casa.

A despensa deve ser um espaço fresco e seco, longe da luz solar. Quanto aos equipamentos de frio, devem funcionar em perfeitas condições, devendo evitar-se a sua sobrecarga e que sejam abertos frequentemente. Todos os espaços para armazenar alimentar deverão estar limpos e todas as embalagens alimentares devem ser mantidas fechadas. Ao chegar a casa, depois das compras dê prioridade aos alimentos frescos colocando-os logo no frio. Uma boa estratégia é, no momento de acondicionar os alimentos na caixa do supermercado, já os separar de acordo com a zona doméstica onde irão ser armazenados. Ao arrumar as compras, assegure-se que os alimentos recém-comprados são colocados por detrás dos alimentos adquiridos há mais tempo, de modo a garantir o consumo mais rápido destes últimos. Assim, diminui o risco do alimento se alterar e aumenta a rentabilidade do seu investimento financeiro.

Fonte: Dica