O DIU, ou Dispositivo Intrauterino, é uma pequena peça de plástico recoberta (na maioria das vezes) com cobre que é colocado dentro do útero.

O DIU é tão eficiente quanto a pílula e é uma boa escolha para aquelas mulheres que já tem filhos e que desejam espaçar a próxima gravidez por mais de dois anos, ou para aquelas que têm dúvidas sobre uma solução definitiva.

diuOs DIUs mais modernos duram de cinco a 10 anos no organismo da mulher. São colocados dentro do útero pelo médico e é necessário que a mulher faça controle periódico do DIU.

Nem sempre as mulheres que não tiveram filhos se adaptam bem ao DIU, já que o mesmo é inserido no consultório médico com todas as técnicas de antissepsia em um procedimento que leva em média cinco minutos e que causa uma certa dor ou desconforto, tipo cólica.

Os DIUs actualmente usados são à base de fios de cobre que destroem os espermatozóides dentro do útero, impedindo a subida dos espermatozóides pelas trompas (tubas uterinas), não permitindo, portanto, a fecundação do óvulo.

Dependendo da quantidade de cobre existente no DIU, ele vai ter maior tempo de uso (permanência no útero) de acordo com a orientação do fabricante.

DIU_5

O DIU é um método eficaz?

O DIU é um dos métodos anticoncepcionais mais eficazes. Os índices de eficácia são semelhantes aos das pílulas anticoncepcionais, ou seja, 0,1% de falha.

Quais as vantagens do DIU?

Podem ser destacados benefícios importantes como a utilização independentemente da actividade sexual, liberar-se da preocupação diária com a prevenção da gestação, ser comandado unicamente pela mulher, ser uma opção prática e eficaz e ter um período longo de utilização (cerca de cinco anos). Esses benefícios proporcionam à mulher uma sensação de liberdade e comodidade.

Que tipo de mulher deve usar o DIU?

O DIU está mais indicado para aquela mulher que já tem filhos e quer espaçar mais a próxima gravidez (3-5 anos), ou quando a família já está completa; para as mulheres que apresentam contra-indicações aos métodos anticoncepcionais hormonais (pílula, injecção); logo após o parto, no período de amamentação, visto que esse método não interfere na amamentação. Porém, o DIU também pode ser utilizado por mulheres que nunca engravidaram.

Mulheres que nunca engravidaram podem usar o DIU?

Sim, também estas mulheres podem se beneficiar do uso do DIU devendo ser avaliadas pelo seu médico.

Quando a mulher pode engravidar após retirar o DIU?

A retirada de um DIU pode ser feita em qualquer momento do ciclo menstrual. As mulheres que usam o DIU, espontaneamente, terão sua fertilidade (capacidade de engravidar) recuperada em curto período de tempo, mesmo após o uso prolongado. Esse retorno da fertilidade ocorre de modo semelhante a outros métodos anticoncepcionais.

Quais os efeitos colaterais do DIU?

Os efeitos colaterais mais comuns são o aumento do fluxo menstrual e o aumento das cólicas menstruais. Esses efeitos podem ser controlados com a utilização de medicamentos, sempre sob supervisão médica. Geralmente, após os primeiros três meses de utilização, esses sintomas tendem a se normalizar.

Quais são as contra-indicações do DIU?

Como todo método anticoncepcional, o DIU também apresenta contra-indicações. Não devendo ser usado diante da suspeita de gravidez ou gravidez confirmada; suspeitas ou presença de tumores uterinos; em casos de sangramento vaginal sem causa conhecida; nas malformações uterinas e na presença de infecções ginecológicas. Para maiores detalhes sobre esse assunto, consulte seu médico.

Fonte: gineco.com.br