Segundo uma nova pesquisa, a longo prazo, uma dieta de baixo carboidrato funciona tão bem como uma dieta com baixo teor de gordura para perder quilos – e ainda pode ser melhor para o seu coração.

A investigação de dois anos, que incluiu aconselhamento em grupo intensivo, descobriu que ambas as dietas melhoraram o colesterol. Mas aqueles que fizeram a dieta de baixo carboidrato tiveram um grande impulso em seu chamado “colesterol bom”, quase duas vezes maior do que aqueles que fizeram a dieta de baixo teor de gordura.

Em estudos anteriores, as dietas de baixo carboidrato tinham se saído melhor na perda de peso em seis meses, mas os resultados a longo prazo têm sido mistos. E houve uma sugestão de colesterol melhor ao comer carboidratos.

Essa pesquisa é uma das mais longas para comparar as abordagens. Ao final de dois anos, a perda de peso foi a mesma para ambos – cerca de 7 quilos ou 7%.

A principal diferença foi no HDL, ou bom colesterol: um aumento de 23% na dieta de baixo carboidrato comparado a uma melhoria de 12% a partir da dieta de baixo teor de gordura. A mesma melhoria conseguida nessa dieta de baixo carboidrato é o tipo que se poderia obter a partir de medicamentos que melhoram o HDL.

Os resultados são baseados em um estudo com 307 adultos, dois terços deles mulheres. Os participantes eram obesos, mas sem problemas de colesterol ou diabetes. Metade seguiu uma dieta de baixo carboidrato e metade seguiu uma dieta de baixas calorias, baixo teor de gordura. Todas as sessões de grupo foram para ajudar os participantes a mudar maus hábitos alimentares, serem mais ativos e manterem a sua dieta.

Os voluntários fizeram verificações periódicas do seu peso, sangue, densidade óssea e composição corporal. Após dois anos, não houve diferenças significativas entre os grupos de dieta, excepto no bom colesterol. Os investigadores ainda não sabem por que a dieta de baixo carboidrato teve um maior efeito sobre o colesterol bom.

Como os planos de dieta de baixo carboidrato se tornaram populares, os especialistas temiam que elevasse o risco de doença cardíaca, pois permite mais gordura. Mas os resultados mais recentes sugerem que essas preocupações são infundadas. No grupo de baixo carboidrato, houve um aumento no início de colesterol “ruim”, do tipo que se acumula nas artérias. Porém, depois de dois anos, os dois grupos acabaram com melhorias semelhantes em relação ao colesterol ruim.

Segundo os pesquisadores, mais do que qual dieta você deve fazer, o mais importante é se manter na linha, com acções motivacionais que o ajudem a levar os hábitos saudáveis até o fim.

Fonte